Sinusite tem cura?

Esta é uma pergunta que a maior parte dos médicos otorrinolaringologistas ouvem diariamente em seus consultórios. “Doutor, eu tenho sinusite, você pode me curar?”

A resposta é: depende! O termo sinusite vem sendo usado popularmente para descrever sintomas como: Congestão nasal, dor na face ou na cabeça, secreção em nariz ou garganta, entre outros. Porém, nem sempre ter estes sintomas significa um quadro de sinusite.

Para esclarecer, de uma vez por todas, vamos explicar as principais diferenças entre os diversos quadros que podem se apresentar:

– RINITE AGUDA: em geral apresenta-se como congestão nasal, coriza clara, coceira e espirros

– RINITE CRÔNICA: É quando o paciente apresenta quadros de rinite mais de 4 vezes por semana e por um período maior que 4 semanas.

– SINUSITE AGUDA: pode ser viral ou bacteriana, dura mais de 10 dias e pode vir acompanhada de dor de cabeça e eliminação de secreção purulenta nasal.

– SINUSITE CRÔNICA: caracteriza-se por persistência dos sintomas e sinais por mais de 12 semanas

Então, quando o paciente apresenta uma sinusite aguda, claro, ela é perfeitamente curável, na maioria das vezes com algum medicamento. Porém, quando esse quadro torna-se crônico, em muitos casos faz-se necessária uma investigação completa com exames de imagem, acompanhamento médico e em casos selecionados, pode ser necessário algum procedimento cirúrgico.

De qualquer forma, a crença popular de que sinusite não tem cura está longe de ser verdade. Tratamentos existem e, ainda que em poucos casos o problema não possa ser totalmente revertido, os benefícios para o paciente são muito expressivos. Acreditar no mito de que não há cura é resignar-se a conviver com a sinusite e seus sintomas e com o risco de doenças ainda mais graves.

Compartilhar nas rede sociais
Share on Facebook
Facebook
Pin on Pinterest
Pinterest
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin