Fale conosco pelo WhatsApp

Quais podem ser as causas do sangramento nasal?

Mulher segura papel no nariz para conter sangramento nasal
Por: Publicado em 16/12/2021

Existem diversas causas para o sangramento nasal, mas atenção médica é mais urgente quando a hemorragia não é controlada, quando o quadro é recorrente ou quando há sintomas associados. Confira!

O sangramento nasal, chamado de epistaxe na linguagem médica, é uma condição na qual ocorre o rompimento de vasos sanguíneos do nariz e consequente hemorragia pelo órgão.

Existem diversas causas do sangramento nasal e, de fato, essa condição é bastante comum, sendo que 60% das pessoas vão manifestá-la pelo menos uma vez na vida. A seguir, entenda melhor quais os motivos para o problema e como controlá-lo.

Sangramento nasal: causas mais prováveis

As causas do sangramento nasal são diversas, sendo que o problema pode se manifestar de duas formas:

  • Epistaxe anterior: é mais comum e superficial, ocorrendo devido ao rompimento de um vaso na parte anterior do nariz;
  • Epistaxe posterior: pode indicar problemas mais graves, sendo que nesse caso o sangue também é sentido na garganta.

Independentemente do tipo de hemorragia, as causas do sangramento nasal podem ser associadas a condições congênitas ou temporárias. As mais comuns incluem:

  • Alterações da anatomia nasal: diferentes alterações na estrutura interna do nariz podem resultar em sangramentos nasais, como o desvio do septo nasal, a hipertrofia dos cornetos e outras que favorecem o ressecamento do nariz e facilitam quadros hemorrágicos;
  • Inflamações: diversos quadros inflamatórios podem acometer as vias nasais e respiratórias, como rinite ou sinusite, que, devido à inflamação da mucosa, alteração na intensidade das secreções e mesmo procedimentos de limpeza nasal podem favorecer o sangramento nasal;
  • Traumas: como o nariz é cheio de vasos sanguíneos frágeis, especialmente na parte frontal, diversas práticas podem resultar em sangramento nasal, como inserir objetos no nariz ou algum trauma causado por pancada. Mesmo exames médicos que extraem amostra de material biológico do nariz podem resultar no problema;
  • Tumores: existem alguns tipos de tumores nasais que, mesmo benignos, podem estar entre as causas do sangramento nasal, como é o caso do nasoangiofibroma.

A hemorragia nasal também pode ser um indicativo de outros problemas de saúde, como hipertensão arterial sem controle, problemas cardíacos e tumores cancerígenos, além de doenças que prejudicam a coagulação do sangue, como hemofilia, leucemia, insuficiências hepática ou renal e linfomas.

A identificação das causas do sangramento nasal é determinante no diagnóstico da condição e no encaminhamento do tratamento médico mais apropriado.

Quando buscar auxílio médico?

Apesar de muitas pessoas considerarem a hemorragia nasal um indício preocupante, trata-se de uma ocorrência comum e que, se controlada rapidamente, não demanda investigação médica.

Ao apresentar sangramento nasal a recomendação é inclinar a cabeça para frente para que o sangue saia e não gere engasgos, respirando pela boca. Além disso, pressionar o local com um gelo enrolado em toalha contribui para estancar a hemorragia. Exercendo pressão sobre o local com os dedos, é normal que o sangramento pare em menos de 5 minutos.

Caso a compressão mecânica não ajude e a hemorragia não seja controlada em até 15 minutos, deve-se buscar auxílio médico. O mesmo é recomendado se o sangramento nasal for acompanhado de sintomas como aumento do ritmo cardíaco, sensação de cansaço e queda da pressão arterial.

A análise clínica também é necessária caso o problema ocorra com frequência, demandando uma investigação minuciosa das causas do sangramento nasal.

Quais os tratamentos para hemorragia nasal?

O tratamento depende diretamente das causas do sangramento nasal, podendo incluir abordagens como:

  • Cauterização do vaso sanguíneo para interrupção da hemorragia;
  • Uso de medicamentos vasoconstritores;
  • Tamponamento nasal por um período de até dois dias;
  • Cirurgia nasal para casos específicos, como de sangramento associado a desvio de septo ou tumores nasais.

Para definição da abordagem adequada, entretanto, são necessárias investigações detalhadas da equipe médica, o que pode incluir a realização de exames como a endoscopia nasal, que permite a visualização das estruturas internas, contribuindo na acurácia do diagnóstico.

Portanto, a definição das causas do sangramento nasal é fundamental em quadros severos e de repetição, demandando investigação médica adequada. Agende sua consulta e saiba mais.

Fontes:

Ministério da Saúde;

Associação Brasileira de Otorrinolaringologia.