Fale conosco pelo WhatsApp

Septoplastia

A septoplastia é um procedimento que visa a correção cirúrgica do desvio de septo, aliviando as queixas associadas a esta deformidade

Septoplastia é o nome do procedimento cirúrgico que visa a correção do desvio de septo, uma alteração comum que afeta a parede vertical que divide o nariz em duas fossas nasais. O objetivo da intervenção é restabelecer o funcionamento adequado do nariz, promovendo qualidade de vida ao paciente que sofre com as diversas consequências que podem ser desenvolvidas a partir da deformidade.

A realização da septoplastia é recomendada para casos em que o desvio de septo é considerado significativo e prejudicial à saúde e bem-estar do indivíduo, podendo ser associada a outros procedimentos — como rinoplastia, turbinectomia (redução dos cornetos inferiores) ou sinusectomia (cirurgia de sinusite). Cabe ao otorrinolaringologista avaliar o grau do desvio e os sintomas apresentados pelo paciente, identificando a necessidade de correção cirúrgica.

O que é o desvio de septo nasal?

Composto por osso e cartilagem, o septo nasal é uma estrutura localizada no meio do nariz, separando uma narina da outra. O desvio de septo é uma alteração que está presente em 85% das pessoas, sendo caracterizado por uma deformidade anatômica em que esta fina parede apresenta uma tortuosidade — que pode ter diferentes graus de severidade. A maioria dessas alterações não traz sintomas, e o paciente sequer sabe que possui um desvio.

Em alguns casos, porém, o desvio de septo nasal pode causar obstrução da passagem de ar por um ou ambos os lados do nariz. Como consequência, o paciente pode ter dificuldade para respirar, apresentar congestão nasal frequente e desenvolver infecções nos seios paranasais (sinusite). Outros sintomas que podem ser relatados e que prejudicam significativamente a qualidade de vida do indivíduo são a dor de cabeça, sangramento nasal e ronco.

O que causa o desvio de septo?

O problema pode estar associado a microtraumas na região do nariz ocorridos durante a fase de desenvolvimento septal, sendo considerado congênito. O desvio também pode ser ocasionado por traumas e fraturas na face, que ocorrem em eventualidades como acidentes e práticas esportivas, por exemplo.

Indicações para a cirurgia de desvio de septo

A septoplastia é indicada para casos em que o desvio compromete as funções nasais e a saúde do paciente, fazendo com que ele apresente obstrução nasal frequente e inflamações crônicas. Além da sensação de entupimento constante, o paciente pode sofrer com a chamada cefaleia rinogênica — descrita como uma sensação de pressão ou dor intensa sobre o dorso nasal — e alterações do sono.

O objetivo da cirurgia é aliviar os sintomas e promover a qualidade de vida do paciente, sendo geralmente indicada para desvios considerados acentuados e prejudiciais. O ideal é que a intervenção seja realizada quando o paciente já encerrou a fase de desenvolvimento septal, que ocorre por volta dos 16 anos. Pode ser indicada uma septoplastia conservadora ainda na infância, em casos muito severos.

É importante que o paciente seja criteriosamente avaliado por um profissional especializado em otorrinolaringologia, que poderá averiguar a gravidade da condição, identificar os sintomas associados ao problema e, dependendo dos sinais identificados, recomendar a cirurgia para correção de septo.

Como é feita a septoplastia?

A septoplastia é uma cirurgia que evoluiu muito nos últimos anos, e hoje é possível que o procedimento seja executado a partir de metodologias endoscópicas. Com auxílio desses pequenos dispositivos de imagem, é possível acessar o desvio sem causar grandes traumas ou sangramentos, possibilitando assim uma recuperação pós-cirúrgica mais rápida e confortável para o paciente.

O procedimento é realizado em centro cirúrgico e com o paciente anestesiado. Para a correção do desvio, é feita uma pequena incisão na parte interior do nariz, permitindo que o cirurgião otorrinolaringologista descole a mucosa da cartilagem e do osso do septo. Em seguida, essas estruturas são reposicionadas ou parcialmente removidas para que o septo fique o mais reto possível. Dependendo do caso, pode ser utilizado um molde chamado splint e que precisa ser retirado após alguns dias.

Ao todo, a septoplastia demora entre 60 e 90 minutos, e a alta hospitalar pode ocorrer ainda no mesmo dia da operação. Tampões nasais para evitar e controlar sangramentos também podem ser utilizados, dependendo do caso e da técnica utilizada na cirurgia. Atualmente, porém, o uso desses tampões não costuma mais ser necessário.

Cuidados antes e depois da septoplastia

Todo paciente candidato a uma cirurgia de nariz precisa ter sua saúde geral previamente avaliada pelo cirurgião, que poderá solicitar exames laboratoriais e cardiológicos para identificação de possíveis alterações que podem comprometer a recuperação após a septoplastia.

Cuidados específicos podem ser recomendados nos dias que antecedem a cirurgia de septo nasal, tais como suspensão do uso de medicamentos que podem favorecer o sangramento e realização de jejum conforme orientação médica. Todos esses cuidados são passados ao paciente nas consultas pré-operatórias.

A cirurgia de septoplastia é considerada de baixo risco e o pós-operatório geralmente é pouco doloroso e tranquilo. Apesar disso, alguns desconfortos são considerados comuns nos primeiros dias, tais como congestão nasal e formação de crostas dentro do nariz. Complicações podem ocorrer, porém, são  raras, especialmente se o paciente seguir atentamente os principais cuidados pós-operatórios, que incluem:

  • Não praticar atividades físicas até a liberação médica;
  • Limpar adequadamente a região operada, utilizando soluções salinas específicas;
  • Adotar dieta líquida e pastosa nos primeiros dias, sempre seguindo a orientação médica.

A septoplastia é uma cirurgia plástica?

É importante ressaltar que a cirurgia de septo nasal se caracteriza por ser um procedimento corretivo, que não altera o formato do nariz com o intuito de corrigir queixas estéticas do paciente. Caso o indivíduo deseje aproveitar a intervenção para modificar a parte externa do nariz e tratar imperfeições de ordem estética, é necessário combinar a septoplastia com uma rinoplastia.

A junção desses dois procedimentos é chamada rinosseptoplastia, uma intervenção que apresenta outras particularidades e pode demandar cuidados pré e pós-operatórios diferentes. É necessário que o otorrinolaringologista avalie o caso de maneira individualizada para identificar se é possível aliar as duas cirurgias.

Para saber mais a respeito da rinosseptoplastia e tirar suas dúvidas a respeito das particularidades deste procedimento, entre em contato agende uma consulta com as profissionais da Rinoclínica.

Fontes:
Otorrinolaringologia USP
Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial