Fale conosco pelo WhatsApp

Existe tratamento para ronco?

Tratamento para ronco
Por: Publicado em 08/11/2021

Várias medidas podem ser tomadas para reduzir ou eliminar o problema. Para saber qual a ideal, o paciente deve se submeter a uma avaliação detalhada com um especialista

O ronco é um ruído que tem origem em um estreitamento ou em uma obstrução que ocorre nas vias respiratórias superiores durante o sono. Esse estreitamento dificulta a passagem do ar e provoca a vibração dessas estruturas.

Além de causar o ronco, esse estreitamento também pode ser o sinal de uma doença mais grave, a síndrome da apneia obstrutiva do sono, que é quando a pessoa para de respirar por alguns segundos.

O ronco, quando somado à apneia, pode resultar em problemas mais sérios. A suspensão temporária da respiração durante o sono faz com que o indivíduo apresente aumento da pressão arterial e dos batimentos cardíacos, além de queda da oxigenação. Essa sobrecarga cardiovascular, a longo prazo, pode resultar em arritmia cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame) e até infarto agudo do miocárdio.

Estima-se que cerca de metade da população ronca em algum momento de suas vidas. O problema é mais comum entre os homens. Um grande estudo realizado na cidade de São Paulo (EPISONO) apontou que 33% dos indivíduos adultos e 50% dos homens acima de 60 anos roncam e fazem apneia obstrutiva do sono.

Principais causas do ronco

Diversos fatores colaboram para que o paciente ronque e necessite de um tratamento para ronco. Os principais são:

  • Obesidade;
  • Flacidez da musculatura da orofaringe;
  • Obstrução nasal;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Sinusite;
  • Tabagismo;
  • Utilização de medicamentos que atuam no sistema nervoso central, como os antidepressivos;
  • Dormir com a barriga para cima;
  • Amígdalas de tamanho anormal;
  • Desvio de septo, o que leva o indivíduo a respirar pela boca;
  • Queixo retraído.

Tratamento para ronco: opções

Dependendo das causas que estão levando ao ronco, e da sua intensidade, o especialista pode indicar as seguintes opções de tratamento para ronco, que vão do conservador à cirurgia.

  • Tratamento do ronco com perda de peso: muitos pacientes podem se curar do ronco apenas voltando ao seu peso ideal, uma vez que o acúmulo de gordura no pescoço e ao redor da garganta contribui para que ela se feche durante o sono.
  • Tratamento do ronco com mudanças nos hábitos de vida: também é possível diminuir a ocorrência do ronco com a adoção de algumas medidas, como evitar ir para a cama tendo se alimentado ou ingerido bebidas alcoólicas nas três horas anteriores; evitar fazer refeições pesadas à noite; de preferência dormir de lado, nunca de barriga para cima; praticar atividades físicas e evitar o tabagismo.
  • Tratamento do ronco com aparelho intraoral: indicado pelo médico do sono para alguns casos, é feito sob medida e ajustado com acompanhamento de um ortodontista que trabalhe com odontologia do sono. O aparelho é colocado dentro da boca na hora de dormir. Ele conduz a mandíbula para a frente, impedindo que a língua se desloque, deixando livre a passagem do ar.
  • Tratamento do ronco com CPAP: sigla em inglês que significa pressão positiva contínua nas vias aéreas, o aparelho assegura um fluxo ininterrupto de oxigênio durante o sono por meio do uso de uma máscara. É indicado para os casos mais graves de apneia obstrutiva do sono, ou quando outros tratamentos não surtiram o efeito desejado.
  • Tratamento do ronco com cirurgias: os principais procedimentos cirúrgicos para tratamento do ronco são a amigdalectomia (cirurgia para remoção das amígdalas), cirurgias palatais (que mexem nos tecidos da garganta), uvulopalatoplastia e faringoplastias. Também pode-se realizar cirurgia ortognática de tracionamento do arcabouço ósseo (mandíbula e maxila). Procedimento nasais também ajudam e estão indicados caso o paciente tenha obstrução nasal. São eles: septoplastia (cirurgia para correção do desvio de septo), turbinectomia (cirurgia para redução do volume dos cornetos nasais, que, quando se encontram hipertrofiados, dificultam a livre entrada do ar nas fossas nasais), remoção de pólipos nasais e sinusectomia (cirurgia da sinusite).

A escolha da cirurgia ideal depende da presença de fatores obstrutivos em diversos níveis da via aérea, devendo cada caso ser discutido com o especialista.

Roncar uma ou outra noite, após um dia muito extenuante, estando gripado ou após a ingestão de bebidas alcoólicas pode ser normal, mas quando o ronco se torna presente em todas ou quase todas as noites, é preciso uma investigação mais detalhada.

Procure um tratamento para ronco sempre que perceber que acorda mais cansado do que quando se deita, acorda várias vezes ao longo da noite, sente sonolência excessiva durante o dia, fica irritado e com dificuldade de concentração. Ou também quando o ronco estiver atrapalhando a vida dos seus entes queridos e influenciando negativamente nas suas relações sociais.

Existem várias opções de tratamento para ronco. Consulte um especialista para que ele avalie qual o mais indicado para o seu caso. Na Rinoclínica, contamos com exames diagnósticos e profissionais gabaritados para identificar e buscar o tratamento ideal para o seu problema. Entre em contato com nossa clínica otorrino.

Fonte:

Associação Brasileira de Medicina do Sono